Eu já tentei te roubar.

Uma vez eu quis te roubar pra mim. Hoje eu consigo perceber o quão isso é errado uma vez que o que eu mais gosto de você é te ver sorrir... e como eu posso garantir te fazer sorrir o tempo inteiro? Eu sou humano... eu erro, eu errei e eu com certeza ainda vou... Continue lendo →

Anúncios

A gente se acostuma.

A gente acostuma a olhar o celular. a esperar aquela mensagem. A ver aquele nome nas notificações. Ao coração que bate mais forte quando o celular toca. A gente se acostuma a ouvir a voz. a receber um bom dia... dar um boa noite. mas a gente também se acostuma a não ter nada disso...... Continue lendo →

mais do que apenas raso.

Palavras escritas servem apenas aos olhos. Falas servem apenas aos ouvidos. Toque, abraço, beijo, sexo, servem apenas ao corpo. Fogo serve apenas a paixão. talvez quando seja para servir ao amor temos que ir mais longe, mergulhar mais fundo, tocar mais profundo. além da pele. além dos olhos. além dos ouvidos. do corpo. pois quando... Continue lendo →

De repente.

De repente o sorriso virou ausência. A língua que tão próxima do céu da boca, hoje não permite aos olhos as estrelas. O cheiro que era tão doce e aguardado, quando percebido pelas ruas, faz as pernas andarem mais rápido... em outra direção. De repente o que era calmo se fez tempestade e das palavras... Continue lendo →

Olhar.

A boca pode mentir.. dizer que não quer mais. Pode querer dizer e mesmo assim, calar. Até o sorriso pode mentir, mas o olhar... ah, esse sempre falará a verdade. Você pode dizer que não ama e ainda amar. Você pode sorrir e querer chorar. Você pode bater e querer acariciar. Você pode empurrar e... Continue lendo →

We all need someone to stay.

É a primeira música que eu colocarei aqui. A ouvi pela primeira vez em um filme esses dias 2:22. Sobre amor. Essa música entra logo no início do filme a cena em que ela é apresentada... é simplesmente demais. Espero que ela transmita a você o mesmo que a mim quando a escutar. "Todos nós... Continue lendo →

Os outros 10%..

Aos poucos eu me desfaço dos presentes que tu me deu. Não me leve a mal, eu jamais vou te esquecer... apenas não faz sentido olhar para eles todos os dias. Antes de voltar para a minha cidade eu deixei lá a xícara que tu me deu quando me visitou aqui. Pintei, coloquei aquelas moedas... Continue lendo →

WordPress.com.

Acima ↑